Arquivo | agosto, 2010

Assemblaaaargh de Deus.

7 ago

Neste exato momento, tô assistindo um daqueles programas ridículos da Assembleia de Deus que passam de manhã. Falta de opção? Preguiça de pegar o controle? Depressão profunda? Nhé… não.
Curiosidade e uma pontinha de humor negro aí.
Tipo, eles dizem que Jesus é O CARA e pá, onipotente, onipresente, onivolente(?) e tal… então pra quê raios tantas construções pelo Brasil inteiro? Sério, pensa.
Aí você vê aquelas pessoas bem humildes, que mal sabem o plural de algumas palavras, dizendo que deram TUDO pra igreja. Ah, meu. Vai se foder. E agora, o pastor/missionário/candidato a prefeito/whatever, acabou de dizer que “isso é lindo”.

Olha, vou dizer uma coisa. O dinheiro não é a riqueza verdadeira, mas infelizmente, só na teoria que isso é bonito. A sua faculdade, a escola dos seus filhos, o mercado e o hospital não querem saber do real valor das coisas bonitas e naturais. Se você não tem dinheiro, tá fodido. Deus não te quer fodido.
Deus eu digo, o que cada um acredita. Deus é só um nome.
Agora, você vai dar a grana que seria da sua família, pra uns caras aê que te querem cada vez mais na miséria?
Eles amam que você não tenha dinheiro, porque cada centavo que ganha, você reverte pra essa loucura.
E isso vai continuar acontecendo, acontecendo, acontecendo, até…
Até quando?

Eles podem dizer qualquer mentirinha, qualquer besteira, que as pessoas já “sugadas” vão acreditar. Sempre. Na maioria são: de idade, analfabetas e bondosas até demais. É nojento pensar que a bondade numa pessoa é defeito.

A Assembleia de Deus completa 100 anos no ano que vem. 100 aninhos de milhões rolando, de gente esperando um puta milagre acontecer e ah… de construções.
Jesus é um cara, ó, firmeza. Mas precisa de marketing, né? Precisa de gente lembrando que ele existe porque…ué, porque? A gente tem memória curta até pra lembrar aniversário de casamento, imagine então pra uma história grande pra cacete contada há uma porrada de anos?
Fé não é religião.

Hum… pelo menos eles tiraram o acento de “assembleia”. Né, gente, aí tudo certo 😀

Anúncios

Ah, vá.

3 ago

É, eu já tentei entender Crepúsculo. Já tentei ver o filme, saber a história, ler o livro -mentira, nem comecei-, mas… cara, como assim?
Você tem que ser muito adolescentezinha babenta fresca pra gostar dessa merda. Tipo, não. Não dá.
Primeiro que, aquela monga da Bella vive numa porra de uma cidade escondida do mundo que 90% da população é de bestas. Vampiro, lobisomem… no próximo livro só falta aparecer Curupira, uma família de Saci que brilha no sol e come frutinha.

Ah, vá.

A meninada curte essa droga porque ainda não foram apresentadas às histórias de verdade. Dos vampiros que SÃO VAMPIROS, que são sádicos, querem sangue e só voltam de madrugada pra te comer e já era. Essa é a real.
Eu com 13 já conhecia essas histórias, e olha… nunca precisei de nenhum viadinho controlando sua sede de sangue por “amor” pra que o livro ficasse bom. Muito pelo contrário.

Bom… a verdade é que esse post tava guardado desde o começo do mês passado, e só tô postando hoje porque o @eduwrites encostou um canivete no meu pescoço e perguntou PORQUE AQUELA PORRA TAVA SEM POST NOVO.

Ah, e o Prepúcio me fez enjoar de uma das músicas mais lindas do Muse. Muito obrigada.